20 de mar de 2014

O Retorno da esfinge




Certos hábitos são difíceis de mudar, assim como uma música de determinada banda, um sabor de um prato predileto, um lugar que gostamos de estar, e da mesma maneira reside em mim o hábito da escrita, depois de muito tempo longe do blog, resolvi limpar a poeira desse meu pequeno espaço e me dedicar a escrever de novo, pois isso é algo que eu realmente amo!

Nesse tempo que estive fora, muitas coisas aconteceram em minha vida, e em sua maioria, coisas boas, reencontrei amigos, trabalhei, me diverti, me cansei, joguei muito videogame, li muitos livros (Exceto 50 tons de cinza...) dei umas cabeçadas, contei até dez várias vezes, enfim, coisas que acontecem no cotidiano de qualquer mortal, mas hoje decidi marcar minha volta ao blog pra falar daquilo que mais me encanta...O AMOR!!!

E nessas idas e vindas da vida que posso dizer que encontrei ou reencontrei o amor, em todas as suas formas, em forma da mulher da minha vida.Vivemos e vivenciamos tantas, mas tantas coisas, sorrimos, choramos, cantamos, dançamos e brincamos, brigamos e brincamos, conversamos e refletimos sobre tudo, ela se tornou minha melhor amiga e confidente, companheira leal e sincera, em todos os momentos, me ensinou mais sobre mim mesmo nesses últimos três anos do que eu havia aprendido a minha vida inteira...Essa é a pessoa maravilhosa, completa em seus defeitos, e infinita em suas virtudes, Monica Silveira Alves, minha futura eterna esposa-namorada!







 Mas o melhor e o maior presente que eu poderia receber dela ainda estava por vir, a vida da minha vida que é o meu Filho Lucas, um amor que me trouxe todas as motivações e alegrias que alguém pode ter, ao me apaixonar por ele no momento em que o vi pela imagem do ultrassom,


 

 e depois, a cada dia que passava, eu me apaixonava mais e mais, a cada compra de roupa, a cada chute que ele dava pela barriga da mãe em minha mão, a cada plano que a gente fazia pra ele, desde a montagem do quartinho dele, e todas as coisinhas que só quem é Pai e Mãe de primeira viagem entende né? E a cada dia que passava a ansiedade aumentava até que chegou o grande dia, 07-01-2013:






Quando eu olhei aqueles pequenos olhos e pude perceber enfim, que eu realmente era Pai.







 Eu não fazia ideia de que aquele pequenino ser iria mudar para sempre a minha vida, em todos os aspectos, a partir daquele primeiro choro, eu já não mais choraria por mim, nem pelas minhas tristezas nem minhas decepções, mas sim por ele, a partir daquele rostinho cansado pela luta do momento do nascimento, minhas lutas já não mais seriam por mim, e sim, por ele, meus desejos e sonhos já não eram mais meus, mas meus Objetivos agora são dele, e a cada momento do dia, a cada vez que abro os olhos, até o momento do meu descanso após um dia cheio, não me permito fraquejar jamais, pois existem duas pessoas nesse vasto universo que pensam, sentem, e de alguma forma, dependem da minha força, do meu apoio, do meu carinho, afeto e amor.


Definitivamente, hoje eu conheço intimamente aquilo que muitos chama de Amor Incondicional, pois é esse amor que eu experimento, aquele que não precisa se explicar, nem cobrar, só sentir.

Acho que alguém lá em cima realmente deve gostar muito de mim, por me proporcionar tanta felicidade e por fazer de mim merecedor dessa família maravilhosa. É por isso que gostaria de registrar esse meu retorno ao blog, dedicando essa primeira postagem àqueles que fazem de mim alguém que deseja ser melhor a cada dia. AMO VOCÊS!!!!!

E Toca o barco

NAMASTË





6 de set de 2011

Entrelinhas...




Talvez um dia...


Você descubra que tudo o que mais precisava era de um abraço, em vez de uma palavra,


Que tudo o que mais desejava era um olhar terno, o calor de um colo, mas preferiu o silêncio do adeus.


Talvez, um dia eu descubra finalmente o quanto eu estava errado, mas esse momento não é agora.


Talvez você ainda se lembre de como era fácil me fazer sorrir, e que pra isso era necessário apenas saber que você estava ali.


Talvez eu mude de cidade, de país, de planeta, mas o que realmente iria mudar? Pois meus sonhos vão me acompanhar onde quer que eu esteja...


Talvez você queira de vez em quando, no silencio da noite, chamar meu nome em pensamento, mas temo que ele já não possa mais me alcançar.


Talvez um dia eu finalmente aprenda, que querer mudar um pensamento não é a mesma coisa que mudar o mundo, que cada um tem suas próprias regras e que todos vivem quebrando-as todo o tempo.


Talvez você ainda me tenha  em seus segredos, guarde meu nome em algum rabisco, talvez se lembre de um gosto, de um cheiro, de uma melodia, mas talvez...NÃO.


Talvez eu perceba o quanto fui feliz enquanto pude, mas que esperei demais nesse período, e não consegui enxergar a tempo.


Talvez esse tenha sido o maior dos meus problemas...O TEMPO.


Talvez um dia eu aceite, que por mais que eu quisesse, eu jamais poderia fazer parar o tempo, e o máximo que eu posso agora, é pará-lo aqui, na minha mente, e no meu coração, guardando tudo num lugar seguro, onde ninguém, nem mesmo eu, seja capaz de tirar.


Talvez, entre um dia e outro, eu possa caminhar sem sentir o peso das minhas pernas cansadas, 
por ter caminhado tanto tempo ao teu encontro, e agora, não tenho mais pra onde ir.


Talvez um dia você entenda seus motivos, e faça deles aprendizado, para que ninguém mais tenha que aprender com eles, de forma tão dura.


Tentei seguir as regras, tentei ser eu mesmo, tentei ser vários...Não vejo mais a estrada, então, se existe alguém que ainda, por motivo ou por outro, me segue, não o faça, pois não sei mais pra onde vou.

27 de jun de 2011

Bateria viciada...


"Existe uma verdade que insiste em permanecer longe, em silêncio, uma sensação que eu posso apenas vislumbrar, há muito tempo, quando eu ainda fazia parte do mundo dos "humanos", eu sabia exatamente do que se tratava, eu conhecia o real significado dessa palavra, mas hoje, depois de tantas coisas, eu sei apenas que se trata apenas de uma palavra...FELICIDADE!"

E apesar de muitos acharem que essa palavra seja artigo de fácil acesso, não é, requer maestria na sua condução, paciência em sua manutenção, e muita, mas muita energia para sua continuidade.

Já ouvi mais de 45.000.000 de vezes que a felicidade é um estado de espírito, mas sinceramente, acho que a felicidade é um estado de direito, afinal, se você planta tomate, é quase impossível que você colha Abacaxi, ou vice-versa, portanto, não dá pra ser feliz se não fizermos por onde...Fato!

Muita gente pode até dizer que pra ser feliz de verdade é preciso pouquíssimas coisas, mas sei que na prática o que é preciso mesmo são bem mais que um conjunto de pequenas coisas, como tolerância, equilibrio de emoções, bom censo e principalmente, afeto. E não adianta, pois se apenas uma dessas coisas está desalinhada com a outra, todo o trabalho vai por água abaixo, por exemplo, me considero uma pessoa tolerante, afetuosa e de bom censo, mas na maioria das vezes, minhas emoções estão em total desequilibrio, pra mim é cada vez mais dificil manter o emocional e o racional em harmonia, e isso é o suficiente pra colocar todas as minhas aspirações de felicidade em xeque.

É como um grande quebra-cabeças, quando está quase terminando de montar, faltando três ou menos peças, é exatamente a hora em que a gente precisa estar mais atento, pois um unico movimento pode fazer com que você "desencaixe" todas as outras, quero dizer, você pode estar a um passo da felicidade, mas se toma alguma atitude errada, por menor que seja, pode estar dando adeus a mais uma chance de ser feliz, e voltar à estaca zero, em determinado ponto da vida é algo extremamente desgastante, e é exatamente assim que eu estou me sentindo.

Acho que continuo cobrando muito de mim, mesmo sabendo que não vou jamais agradar a Gregos ou Troianos, continuo o mesmo sonhador incorrigível de sempre, confiando nas pessoas, mesmo quando elas me provam o contrário, mas continuo frustrado com expectativas não preenchidas, e algumas dessas expectativas, foram criadas aqui dentro de mim mesmo, e nisso também não mudei.

Meus pensamentos me traem, conflitando com meus ideais, me dizendo que eu preciso continuar sendo o mesmo, mas que se eu não mudar, as coisas não vão melhorar, eu não posso cobrar mais dos outros, pois sei que as pessoas podem até mudar atitudes, mas que a "essência" de cada um vai permanecer e perdurar, e isso às vezes me desanima.

Talvez eu esteja mesmo cansado, cansado por ter gastado tanta energia na hora errada, de ter usado todas as minhas cargas numa época que eu deveria ter me resguardado mais para o agora, e nesse exato agora estou me sentindo esgotado, como se o melhor de mim, ou a minha "humanidade" necessária pra receber o que eu poderia estar recebendo agora se acabou antes do tempo...Tempo, tenho ouvido tanto sobre ele, tenho ouvido tanto sobre o nosso tempo não ser o mesmo tempo de Deus, que as coisas acontecem no TEMPO certo, e que a gente tem que aceitar que as coisas tem o seu próprio, acho que tenho andado meio sem tempo, sem tempo pra entender isso tudo, antigamente era tão mais fácil, eu saía de casa, no fim de semana, sem hora pra voltar pra casa, sem me preocupar tanto com a segunda feira, mas hoje, parece que estou sendo um contraventor da lei, como se eu estivesse vivendo a vida de outra pessoa, e não a minha, ou pelo menos, não a vida que eu gostaria de estar vivendo, me sinto tão distante das coisas que eu quis pra mim um dia, das pessoas, dos sabores, dos desejos, e isso não é culpa de ninguém menos que mim mesmo.



10 de jun de 2011

O formato das coisas que virão





"Aqueles que sabem que as coisas e as pessoas não são perfeitas, mas que podem ser maravilhosas quando enxergam e aprendem com suas imperfeições, conhecem a fundo o verdadeiro significado da palavra FELICIDADE"






Boa Noite a todos, Muito tempo se passou desde que eu estive aqui da última vez, e prometi a mim mesmo que só voltaria a escrever quando tivesse algo de realmente bom pra dizer, quantas coisas aconteceram desde então, a impressão nítida que tenho, é que eu vivi, em 5 meses, uns 10 anos da minha vida, de tão intensos, complexos e decisivos como foram esses últimos tempos, eu aprendi, amadureci, e enxerguei de perto, tudo aquilo que eu sempre quis ver, vivi e convivi com meus maiores medos e limitações, quase perdi minha Mãe, mas Graças a Deus, ela está aqui, bem de saúde e de espírito, trazendo alegria e vida de volta a essa casa, que não era a mesma sem ela.



Nesse período de incertezas e medos, eu me vi sozinho, não porque eu não tinha amigos, família, aliás, muito pelo contrário, todas as pessoas que são realmente importantes pra mim, estiveram, e continuam do meu lado, agora mais do que nunca, mas eu me vi sozinho, porque eu precisava, precisava crescer, precisava entender que pra que as coisas melhorassem, eu precisava melhorar, precisava aprender definitivamente, que se existe algo que você realmente quer que aconteça na sua vida, só depende da sua própria vontade pra que as coisas aconteçam, que é preciso parar de achar que só a gente tem problemas, e que os nossos problemas são os maiores do mundo, e foi então que eu decidi deixar de ser EXPECTADOR e decidi me tornar PROTAGONISTA da minha história, da história que eu precisava escrever, e eu saí do meu "sofá" e comecei a agir, tomei a linha de frente, as reponsabilidades de casa, e só então eu vi, quantas coisas e pessoas que de uma forma ou de outra, dependem de mim, seja financeira, psicológica, ou intelectualmente.




E o mais surpreendente, eu não sabia o quanto EU dependia de mim, pois eu sempre, de alguma maneira, dava um jeitinho de depender dos outros, me lembro que até minha Mãe internar, eu dependia muito dela, dos conselhos, do colo, do abraço, das bênçãos e orações, e hoje, é curioso como esses papéis se inverteram, hoje eu não me sinto mais o filho mais novo, meu senso de responsabilidade aumentou drasticamente, me preocupo com coisas que antigamente eu nem ligava, como as contas de casa, se os armários da cozinha estão abastecidos, se as portas estão bem trancadas à noite, se as janelas estão fechadas, a verdade é que eu, hoje, estou sentindo algo que eu nunca senti, estou me sentindo um HOMEM.




E isso não foi fácil, precisei tomar uma verdadeira chacoalhada da vida, precisei enxergar o quanto sou imperfeito, limitado, pra que eu pudesse, conhecendo meus proprios limites, saber que eu podia mais.
Muito importante pra que isso se tornasse mais fácil, foi o fato de eu saber que eu não estava sozinho, que eu tinha o apoio incondicional dos meus irmãos e familiares, amigos e colegas de trabalho, e todos se mostraram pessoas maravilhosas, cada um em seu conceito, me mostraram um pedacinho de Deus, em cada palavra e gesto de ajuda, de prontidão, coisas simples que são pra mim hoje, muito importantes, e que me fazem ter orgulho de ter cada um deles em minha vida, e é por cada um deles, que minha força hoje está concentrada em me tornar um Wallace cada vez melhor.



Mas não é só isso, tenho muito a agradecer, em primeiro lugar a Deus, por me ter me dado força, saúde e sabedoria pra ter feito as escolhas certas até agora, ah! As escolhas, essas quais eu reclamei por tanto tempo, pensando serem as mais erradas, e hoje vejo que cada uma delas me trouxe até aqui, fazendo de mim quem eu sou hoje, e me prepararam pra viver esse momento maravilhoso que hoje faz morada em minha vida. É claro que em nossas vidas precisamos de muitas coisas pra viver e sentir de maneira completa, precisamos de amigos pra compartilhar, precisamos de familia pra nos constituir como indivíduos, precisamos de um trabalho, pra nos sentirmos dignos, mas precisamos também, de AMOR, pra que todas essas coisas continuem tendo significado, e hoje acredito que tudo isso tem que acontecer no seu próprio tempo, não adianta atropelar nenhum processo.


E é exatamente assim que o Amor chegou pra mim, de mansinho, sem fazer muito alarde, mas que está aqui, vivo e pulsante dentro de mim, sem culpa e sem pedir nada em troca, sem tempo, sem regras e sem cobranças, só aquele sentimento que soma, aliás, soma não, que multiplica, e sinceramente, eu não imaginei que fosse sentir algo nem parecido, tava tudo tão claro pra mim, minhas prioridades estavam tão bem definidas, mas como já falei anteriormente nesse Blog, as VARIÁVEIS da vida são implacáveis, aquilo que muitos chamam de Destino, sempre dão um jeitinho de melhorar o que já está bom.




Eu sei que ainda existe um longo caminho pra eu percorrer, até que tudo se ajeite, pra que todas as peças se encaixem, mas tenho certeza, que todas as coisas abaixo do Céu, realmente tem um propósito, e um tempo, mas sei também, que o meu tempo de ser feliz chegou, e chegou pra ficar, pois como eu disse anteriormente, muita coisa agora depende de mim, e SÓ de mim, portanto, vou continuar dando o meu melhor, pois o horizonte à minha frente é muito atraente e animador, o horizonte trás esperança, fé em dias muito melhores e todas as coisas e pessoas imperfeitas que estão ao meu redor, torcendo pra minha felicidade, estão me mostrando qual é o formato das coisas que virão.



NAMASTË

5 de abr de 2011

HIATO

"Depois da tempestade, sempre vem a bonança"

Citação tão antiga quanto os homens, e ainda assim, nunca foi tão difícil acreditar nisso!

Depois de muito tempo sem conseguir escrever, cá estou eu, de novo, nesse meu cantinho de sempre, que muitas vezes me ajudou, e muitas vezes me confundiu, mas que eu nunca consigo ficar longe.

Engraçado como as coisas acontecem, engraçado como o destino tece suas teias em nossas vidas sem pedir licença e sem ao menos saber que estamos preparados, até o dia 19 de março, eu pensava que minha vida tinha acabado, que não havia mais nada de bom em mim, mais nada que eu pudesse ofereçer a mim mesmo e aos outros, eu estava definitiva, fisica e mentalmente esgotado, minhas forças, completamente exauridas, e então, exatamente às 4:25 da madrugada, veio o destino e decretou que precisava mais uma vez, que eu exercesse meu papel, aquele sábado, mudou de maneira cruel, mas definitiva, a minha vida, pra sempre, o exato momento, em que meu irmão, entra no meu quarto e me acorda aos gritos, me pedindo ajuda, pois nossa Mãe, sofria um infarto fulminante, e estava, entre a vida e a morte, nunca, mas nunca mesmo, senti um medo tão forte em toda a minha vida, aquele momento foi uma visão intrínseca do que é um verdadeiro pesadelo, eu estava diante de um momento decisivo, quando vi minha Mãe, em meus braços, implorando pela própria vida, nunca havia me sentido tão pequeno, mas ao mesmo tempo, sabia que eu precisava agir, então, eu e meu irmão agimos, a levamos ao hospital, e com um tempo quase que escasso, conseguimos salvá-la, por muito, mas muito pouco, segundo as palavras dos próprios médicos, e foi aí, que começou um momento que considero um divisor de águas em minha vida, pois agora sei que minha vida se divide entre antes e depois do dia 19 de março.

Essas duas últimas semanas tem sido as mais difíceis, mais intensas, mais tristes, e mais desafiadoras que eu já tive, pois eu jamais poderia imaginar que mesmo aos cacos, como eu estava, eu ainda tinha em mim, uma força capaz de me manter erguido, e mais, de conseguir manter erguidos outros de minha família, aprendi da pior maneira quão frágil pode ser uma vida, mas ao mesmo tempo, quão forte podemos ser diante de momentos verdadeiramente difíceis, que pôem à prova tudo aquilo que se acreditou um dia.

Muitas coisas mudaram e vão mudar daqui em diante, minha Mãe ainda está internada, irá se submeter a uma cirurgia complicada amanhã, mas tudo o que eu quero é estar com ela, ver sua recuperação e estar pronto pra quando ela voltar pra casa, pois esse lugar é completamente morto sem ela, tá muito, mas muito dificil de aguentar, mas eu sei que vou dar conta, eu preciso dar conta, não só por mim, ou por ela, mas por todos que ainda confiam na minha força, por todos aqueles que me deram força durante todos esses dias, até aqueles que eu jamais imaginava que iriam um dia me apoiar, e outros, que infelizmente eu esperei tanto, mas sequer se manifestaram, eu vou seguir, ainda precisando de muita força, de Deus em primeiro lugar, e daqueles que provaram ser não só meus amigos, mas irmãos de verdade, não só de sangue.

Eu tenho certeza, que minha vida nunca mais será a mesma, e voltando à frase lá de cima, tenho fé que essa tempestade passe logo, pra que eu volte a sorrir de novo, pra que eu volte a escrever coisas boas, e que eu em breve dê boas notícias aqui, sei que as imagens daquela madrugada vão ficar pra sempre na minha memória, mas de certa maneira, elas vão estar comigo como se fosse um estandarte, para que eu jamais desista, de mim, e de todos aqueles que eu amo de verdade...A MINHA FAMÍLIA!!!!!

FORÇA, FÉ E SAÚDE MINHA MÃEZINHA, QUE EM BREVE A SENHORA VOLTE PRA TODOS NÓS!!!!

8 de dez de 2010

O Inicio...do FIM!


"Os erros devidos à bondade das almas são a coisa pior que há." Do livro "Da Guerra" de Von Clausewitz


Todo ser humano um dia se rende aos seus erros , e há aqueles que acreditam piamente que só se erra numa mesma situação uma única vez, e que a segunda vez não vai acontecer, porque se sabe onde errou e está aprendida a lição, eu não acredito nisso, acho que nossas falhas como humanos deveriam servir, como um pilar, um sinal, de que algo está errado e que precisamos mudar.

Fato, isso não ocorre ocasionalmente, nossos erros estão sempre ligados com nossa capacidade de julgamento das situações, e cada um tem seu proprio julgamento, não se pode cobrar de alguém que não erre nunca, não se nasce sabendo e se morre aprendendo, isso me lembra aquela máxima que diz: "Errar é humano, mas insistir no erro é burrice!" Claro, quem é que gosta de insistir em um erro, acredito que 100% das vezes que falhamos, seja por qual motivo for, é na tentativa de acertar, se não fosse assim, não existiria o acerto, mas o que me leva a pensar naquelas mulheres que apanham sem parar dos maridos e não fazem nada pra mudar isso, não o denunciam à polícia nem pedem o divórcio, será realmente que é só porque elas amam? Ou porque por trás daquele "erro" existe uma vontade maior que elas mesmas pra que um dia dê certo, pra que um dia aquele relacionamento acabe em PAZ?



Existe uma solução passiva pra quem erra, que é algo ainda maior do que nós...O PERDÃO. Mas já pararam pra pensar que a responsabilidade de quem perdoa é muito maior do que pra quem está sendo perdoado? Pois às vezes, ao perdoar alguém, estamos tirando dela a capacidade de aprendizado, estamos de certa forma dizendo a elas: "Olha, você errou, mas não tem problema." e se o entendimento do perdoado é esse, pronto! Você acaba de estragar uma pessoa, pois ela será compelida inconscientemente, a cometer o mesmo ou até um pior erro. É como um condenado a cumprir uma pena de 20 anos de prisão, que deveria ser ressocializado mas que ao invés de ganhar um aprendizado dentro da prisão, só conhece lá dentro mais ódio e violência, se tornando assim, uma pessoa ainda pior do que quando entrou. Não estou dizendo que não devemos perdoar as pessoas por seus erros, só estou querendo mostrar que se formos perdoar, que façamos isso de coração e mente abertos, perdoar com um motivo, um propósito.

Estou dizendo isso, porque eu quero ser perdoado, eu preciso ser perdoado, porque eu errei, assumi meu erro, mas não sei se fui perdoado completamente, deixei minha inconsequencia e egoismo tomar as rédeas de minha vida, e hoje sei que não era o certo a se fazer, não fui perdoado completamente, porque EU não me perdoei, eu não aceitei o fato de ter sido tão imaturo, e me cobro isso constantemente, em cada atitude minha, está lá, a sombra do meu erro me freando, eu errei porque eu acreditei, eu confiei e julguei, que seria o certo, mas me redimi, me encontrei com o caminho do qual eu jamais deveria ter me desviado, e temo agora ser tarde, pois tenho medo de confiar, de entregar minha bandeira ao "inimigo" e achar que ele irá me dar um tiro pelas costas.

Não quero mais viver assim, desconfiando das coisas, e não acho que ninguém deva viver assim, pois existem caminhos diferentes, que levam a decisões diferentes e consequentemente, a novos erros, e a novos acertos, mas é dificil aceitar um novo caminho, mais complicado ainda é se desapegar de medos antigos, de comportamentos e hábitos errados, e meus maus hábitos me levaram a cometer tais erros, porque antes eu achava que o mundo se importava com meus erros, que ele parava cada vez que eu falhava, que esperaria tudo se resolver, que ingenuidade a minha, o mundo não pára pra ninguém, nem pra mim, nem prá você, ele continua girando, da mesma maneira de sempre, e não vai mudar mesmo que eu continue errando, portanto, é mais fácil eu pelo menos começar a tentar acertar.

Sei que mudamos, ou que pelo menos devemos aprender com as experiencias da vida, sei que não sou mais a mesma pessoa que eu era antes, eu mudei, as coisas e as circunstâncias mudaram, e pra mim foi importante observar isso porque, eu já desconfiava, mas estava tentando negar de alguma maneira, que algo dentro de mim havia mudado, descobri que eu não tenho mais a mesma vontade de antes, que meus sonhos foram estilhaçados como vidro, que não acredito mais nas pessoas como acreditava antigamente, mas talvez, não acredite tanto em mim também , acho que eu imaginei que eu jamais iria mudar, que eu seria a mesma pessoa sempre, mas eu mudei, não de personalidade, mas de atitude, pode ser que eu não esteja como eu queria estar, mas talvez, eu me sinta mais inseguro, pode ser que esse seja o inicio do fim, o fim de um ciclo, mas para toda fase que se inicia deve haver um fim, e que às vezes, para se alcançar um bem maior, é necessário que hajam alguns sacrifícios.

Me tornei um sobrevivente,meus dias se tornaram um emaranhado de horas, e quando chega a noite, ah...essa sim, piora muito as coisas, e acho que a convivencia comigo mesmo está se tornando cada vez mais difícil, cada vez eu cobro mais de mim, sabendo que não posso dar mais, estou longe de estar feliz, muito longe de mim mesmo, tem horas, que eu nem me reconheço mais no espelho, mas sei que esse reflexo distorcido no espelho, é o reflexo de coisas que eu cavei com minhas proprias mãos, pois antes de decepcionar as pessoas, decepcionei a mim mesmo...E isso tem que acabar, precisa acabar, sinto minha alma pedindo socorro, mas meu coração, distante, já não ouve mais, meu sorriso não está mais em mim, e sinto que a cada minuto, a cada segundo, é inútil tentar algo novo.

TOCA O BARCO

1 de dez de 2010

2010 já é história...BOAS FESTAS A TODOS


E se inicia mais um fim de ano, mais uma etapa vencida pra muitos, mais uma ponta de perspectiva pra outros, mais um vislumbre de incerteza para tantos...

2010...Ano difícil, mas também um ano fácil, de muitas escolhas e pouquíssimas decisões, ao menos pra mim, ano de se escolher Governador, Senador, deputados e Presidente (ou Presidenta como preferirem) ano de Brasil perdendo mais uma Copa do Mundo (Novidade...Humpf!), ano de Parada Disney e Skank no Mineirão, ano de emprego novo, de fim de namoro, de volta pra casa, de cheiro de chuva, muita chuva, de muito calor (cada ano mais insuportável), ano de irmãos mudando de cidade e de parentes que se vão pra NUNCA mais voltar.

Um ano que começa promissor, e termina com mais perguntas que respostas, perguntas que não tenho certeza se serão ou não respondidas no ano vindouro, mas que traz, assim como todos os outros anos, uma certeza...A ESPERANÇA, de um futuro melhor, pra mim e pra todos.

A cada ano que passa, tento rever cada aspecto positivo e negativo do que se passou, um balanço retrospecto, muito do que ficou pra trás ainda insiste em ficar, os medos, as incertezas e as falhas, mas também as alegrias e sucessos, todos os fatos que tiraram um sorriso do meu rosto nesse ano estão comigo, os bons momentos que passei ao lado da minha família, dos meus amigos, e do meu ex-amor.

Todas as pessoas que conheci, os lugares que visitei, e revisitei, os novos e velhos sabores que provei, tudo irá comigo para os próximos anos, mas também há coisas que devem permanecer nesse ano, algumas tristezas, algumas palavras, alguns atos, que não poderei levar comigo por uma razão apenas, eu preciso seguir adiante, preciso continuar minha caminhada.

Desejo que o próximo ano seja para todos um ano que começe ainda mais promissor, que seja ainda mais cheio de alegrias, de sucessos, que tenha seus percalços, mas que nenhum deles nos tire a vontade de continuar, espero que todos tenham razões para sorrir, mas caso algo nos faça chorar, que as lágrimas sejam sinceras, que as esperanças de todos estejam galgadas nas renovações de fé e consciência, que tudo aquilo que seja nosso de direito, que tomemos posse, que encontremos nossa Paz interior, e que ela nos dê serenidade pra aceitar nosso próprio tempo, que consigamos ter sabedoria, pra respeitar a vontade dos outros.

E por fim, agradeço a Deus, por permitir que eu esteja vivo e saudável, por mais um ano, que minha família esteja bem, que meus amigos e colegas estejam também, e todos aqueles que fizeram e fazem parte do meu ciclo, e extendo esse agradecimento aos meus clientes, colaboradores, amigos de blog, de internet, de Orkut, Msn, Facebook e Twitter, que todos tenham, vivo dentro de cada um, esse espírito de renovação e de esperança em um mundo melhor, este é o meu desejo para o DOIS MIL E ONZE!!!


BOAS FESTAS

NAMASTË

25 de nov de 2010

Não conte comigo...


Mais uma vez me me valho desse espaço, pra desabafar, pois hoje, estou mesmo precisando.

Sei que todo mundo precisa ter responsabilidades, todo mundo precisa ter senso de orientação, sei também que todo mundo precisa saber o que quer da vida, mas hoje, exatamente neste dia 25 de novembro de 2010, eu sucumbi, me cansei de ser aquilo que todos esperam de mim, me cansei do barulho dos carros, me cansei de ter horários pra tudo, pra atender o telefone, pra comer, pra dormir, de bater as metas da empresa, de ouvir sermões, de ter que ser sempre aquele que vai estar ali, pronto, a toda hora, acho que estou estressando, ou talvez, já esteja estressado, meu pé esquerdo tá doendo por causa de um entorse, tenho tido péssimas noites de sono, tenho trabalhado exaustivamente e quase incessantemente, e acho que hoje cheguei no meu limite, queria muito estar aqui falando de coisas lindas, de sentimentos gostosos ou coisas do tipo, mas não dá, preciso ser honesto e dizer que as coisas não estão funcionando direito na minha cabeça.

Talvez seja mais uma vez esse tal "espírito de fim de ano" que piore as coisas, talvez meus sentimentos estejam à flor da pele, a impressão que eu tenho, é que todos me cobram alguma coisa, tipo: "Poxa cara,você sumiu heim? Precisa ir lá em casa qualquer dia desses...!" "Pagou as contas do mês?" "Você não bateu sua meta de venda do dia?" "A que horas vai me ligar?" "Você almoçou direito hoje?" "Arrume isso, arrume aquilo...!!!" Talvez a culpa disso seja minha, por ser tão certinho, por andar sempre na linha, agora eu pago o preço por pelo menos tentar fazer tudo certo, e as coisas, inevitavelmente, pra todo mundo um dia, dão errado.

Ou talvez eu deva estar cobrando demais de mim mesmo, parar de fazer o que todo mundo espera de mim e não o que EU espero, o fato é que talvez seja mesmo a hora de parar um pouco, parar de querer abraçar o mundo como sempre fiz, parar de querer tudo ao mesmo tempo agora, acho que eu preciso de um tempo, a vontade que eu tenho agora é de chutar o balde mesmo, de sumir pra um monte no Nepal, ou sentar na beira da praia sem fazer absolutamente nada, apenas ficar olhando o mar.

Talvez eu precise de férias, pra minha cabeça e pro meu corpo, ou talvez, eu precise apenas de uma boa noite de sono, pra que eu acorde amanhã e descubra que isso não passa de um dia estressante, sei lá, acho que é isso mesmo que eu vou fazer, vou tomar um banho de uma hora e meia pelo menos, deixar a água bater sem pressa, e depois relaxar, sem ter que me preocupar se o telefone vai tocar, ou se vão bater na porta do meu quarto, ou se chegou e-mail, ou mensagem no celular, quero descansar, quero paz pra minha cabeça...e pra minha alma! Pelo menos...por hoje!

18 de nov de 2010

The End


E se foi...

Sem deixar rastro ou memória, sem ao menos dizer adeus.
Tudo aquilo que antes era fácil, que era vivo e colorido.
Agora dá lugar a um espaço vazio, resumido num olhar seco.

As lindas canções se tornaram um silêncio inevitável,
aquele lugar se tornou um canto frio e desconfortável
pois nem eu nem você somos mais os mesmos.

Em meus olhos já não está mais a certeza,
e em teus olhos não existe mais o calor.
Meu sorriso não é mais intenso, e meu coração se fechou.

As palavras já não saem mais da minha boca.
Meus instintos estão falhos e tácitos
E minha mente vagarosamente se desfaz dos meus desejos e sonhos.

Talvez um dia o sol volte a brilhar como antes, ou como nunca.
Talvez eu consiga enxergar com meus próprios olhos novamente
e não mais através dessas lentes em meu rosto pálido.

Talvez eu consiga sonhar um sonho novo...de novo,
Talvez busque uma nova razão pra minha razão,

Ou talvez...seja para sempre, tarde demais.

11 de nov de 2010

Stand By


Boa noite a todos,

Têm sido dias difíceis, pra escrever, pra descansar, pra pensar, tenho trabalhado demais, tenho tido tempo de menos, em certo ponto é até melhor que seja assim, porque quanto menos tempo eu tenho, menos tempo o cérebro tem pra pensar bobagem.

Minha vida "real", se é que posso mesmo chamá-la assim, está uma loucura, portanto, decidi deixar minha vida "virtual" em STAND BY, pelo menos, por enquanto, pois tava ficando cada vez mais difícil administrar as duas.

Estou em um momento de renovação (quem sabe dessa vez definitivo...) da minha vida pessoal e profissional, buscando dentro de mim um novo fôlego pra navegar em águas tranquilas nesse verdadeiro CATACLISMA que se transformou minha vida nesses últimos meses.

Pensei em excluir meu orkut, msn, e até mesmo o blog, mas acho que seria, ao menos desta vez, uma tremenda falta de respeito com todas as pessoas que ainda deixam manifestações de carinho e de atenção nesses espaços, por isso, não o fiz, e eu não quero mesmo fazer isso, afinal, apesar dos pesares, ainda curto muito isso aqui.

Espero que todos continuem escrevendo e emocionando muito com seus blogs, pois quando eu voltar, quero me emocionar e me deliciar muito com tudo, e sempre que eu puder, darei ao menos uma "espiadinha" nos espaços de vocês.

Entretanto, não sei ao certo quando voltarei a escrever mais frequentemente, talvez, assim que eu conseguir colocar "a casa em ordem" de novo, quando eu tiver um pouquinho mais de tempo pra me dedicar, mesmo porque, me falta também um pouco de inspiração, e pra escrever qualquer bobagem que me vêm à cabeça, prefiro nem escrever.

Não sei ao certo quando ou como isso vai voltar a acontecer, mas uma coisa eu posso prometer, eu vou voltar!!!

Pode demorar alguns dias, alguns meses, não importa, isso aqui ainda vai me render muitos momentos de alegria, isso eu tenho certeza, enquanto isso, naveguem à vontade, existem muitos espaços bacanas na internet a serem explorados, mas não se esqueçam de viver a vida real ok?


NAMASTË

3 de nov de 2010

Póstumo

Ainda não sei ao certo se é o fim desse blog, o que sei, com certeza, é que ao longo desses pouco mais de 3 anos, ele serviu ao seu propósito, que foi o de colocar minhas idéias, sentimentos e experiências, ao alcance maior das pessoas, não sei se ajudei, mas com certeza fui muito ajudado por todos os leitores de blogosfera, não sei se ensinei algo, mas com toda certeza aprendi muito, com todos vocês, gostaria que todos soubessem o quanto significaram pra mim todas as visitas e respostas maravilhosas que recebi nesse tempo, por isso hoje, gostaria de fazer desse possível "último post", um post não de idéias, sentimentos, poesias, pensamentos, mas sim, um DEVANEIO de agradecimento, a cada um de vocês, e ainda mais, gostaria de agradecer a simplesmente TODAS aquelas pessoas que foram, ou que ainda são importantes em minha vida:

-Ao meu primeiro grande amigo e parceiro, meu sobrinho e irmão Bráulio, que me ensinou o valor da amizade, guardo hoje e sempre, hoje vive com sua família linda, sua esposa e seus dois filhos perfeitos.

-Ao meu sobrinho e amigo, companheiro, às vezes filho, às vezes Pai, e agora, às vezes advogado...Bruno, meu parceiro para a vida, que nem a distância e a correria do dia a dia podem transpôr à nossa amizade.

-Aos meus irmãos: Walter, Maria do carmo (madrinha e conselheira), Wanda, Wander, Walkíria, Vera, Valéria, Walmir, Wadilson, Vânia (Minha melhor amiga, pra todas as horas) e Wagner, extendo aos sobrinhos e cunhados, que fazem parte dessa família maravilhosa!

- A um amigo em especial, Marcelo, que há muito tempo não está entre nós, mas que foi uma pessoa que me ensinou o quão alegre pode ser cada momento da vida, fique em Paz irmão, onde quer que você esteja.

- À Elisa, minha primeira namorada, que me mostrou em seus gestos simples, sua doçura de menina, que o sentimento é vivo, especial e puro, quando falamos com o coração.

- Ao Júnior, que me deu meu primeiro emprego, e que se tornou muito mais que um patrão, mais que um amigo, se tornou um MESTRE, que fez da minha transição da juventude pra vida adulta, algo mais fácil e compreensível, uma pessoa que me mostrou com sua visão particular e simples da vida, que devemos ser bons, justos e verdadeiros, principalmente com nós mesmos.

- Ao meu segundo chefe, Diogo, que me aprensentou à maturidade profissional, que foi em muitos momentos patrão, mas na maioria foi quase um "Pai", com seus conselhos e palavras firmes, sempre na hora certa.

- À minha segunda namorada, Michelle, que fez meu coração pulsar, que me apresentou aos meus mais sinceros sentimentos, que no início, com suas palavras doces, me fez acordar, e que no fim, com suas palavras duras me fez crescer.

- Ao meu então colega de trabalho, e hoje, meu grande amigo Leonardo, que se tornou um irmão pra mim, com sua filosofia de vida quase Zen, com seu código de honra quase Oriental, e com um coração do tamanho do mundo, me mostrou a importãncia do sorriso, mesmo nas horas mais difíceis.

- À minha terceira namorada, Cida, que chegou com jeitinho mansinho, tímido, mas se mostrou uma mulher forte, decidida, companheira, fiel, com a qual vivi momentos lindos, que guardarei sempre.

-À Bárbara...Uma coisa ainda inexplicável, algo que eu ainda não consigo definir nessa vida, algo que trancende o tempo e o espaço, uma pessoa que me ensinou que distância e sentimento, são duas coisas que podem sim, coexistir, desde que se haja vontade.

-Ao meu amigo carioca Rodrigo "Gordim", que conheci em um inofensivo joguinho de internet, se tornou um dos meus melhores amigos, e que hoje, depois de quase 10 anos de amizade, rimos, choramos, brincamos, já ouviu meus lamentos, já me disse seus lamentos, até altas horas da madrugada, é dessas pessoas que pode se contar a qualquer hora.

-À Minha Eterna Milady, Cris Rubi, que me presenteou com o sentimento mais puro e sincero que alguém pode mostrar, O AMOR INCONDICIONAL, aquele que ultrapassa qualquer barreira, mesmo aquelas que a gente julga impossível, que me fez sonhar acordado com um mundo que só existe no mais belo dos contos de fada, que me mostrou não só com palavras e gestos, mas com sua alma, do que é feito nossos corações.

- Ao meu parceiro Afonso, que com apenas 16 anos, mostrou que pouca idade não é sinônimo de imaturidade, com sabedoria, equilíbrio e amizade, sou grato por seu apoio mano.

- À Fernanda, que mesmo com pouco mais de 3 meses de relacionamento, trouxe à tona minha força interior, até então desconhecida, que culminou em um acontecimento lamentável, mas um profundo aprendizado.

-À Suéllen, minha última namorada, que me deu de presente, o mais completo dos sentimentos, que me presentou com a vida, que me mostrou o real e profundo significado da palavra AMOR, que me uniu novamente com minha família, que me trouxe de volta à DEUS, mas que no dia em que dissemos ADEUS, um vazio se fez morada no meu coração, e me deixou no escuro, perdido, mas que me deixou também, a lembrança da melhor fase da minha vida, e por isso, serei eternamente grato.

-À minha Mãe Teresa, que me trouxe à vida, e que me dá, com seu sorriso e seu abraço, tudo o que eu preciso pra ser feliz, sempre que eu volto pra casa.

e finalmente... AO MEU PAI...que está hoje ao lado de DEUS, está também sempre ao meu lado, cuidando de mim, guiando meus passos, me protegendo com sua força, me aconselhando nos meus sonhos e pensamentos, e que tenho certeza, que ainda vai se orgulhar muito de mim.

Gostaria de poder lembrar e agradecer a TODOS, todos mesmo, que fizeram, fazem, e ainda vão fazer parte da minha história, pois ela ainda não acaba aqui, talvez, pois tudo o que fez parte da minha vida, todos os caminhos, certos ou não, me trouxeram até aqui e fizeram de mim o que sou hoje, e quanto ao futuro, bom, dizem que "A DEUS PERTENCE", mas ele pertence a todos nós também, e desejo que todos, mesmo aqueles que ainda vão fazer parte da minha vida, tenham um futuro maravilhoso, cheio de alegrias, saúde, PAZ e muito, mas muito AMOR!!!!


NAMASTË

Um lugar para se lembrar...Um lugar para esquecer!


Não vou falar aqui sobre dores, ressentimentos, culpas e nada do tipo...

Essa semana tive um sonho estranho, eu estava no meu local de trabalho, num shopping aqui de BH, e ele estava completamente lotado, pessoas iam e vinham de todos os lados, corredores cheios como se fosse no Natal, e lá estava eu, no meio dessa multidão, e em um isntante esses rostos anônimos passaram a mudar, eles se tornaram rostos conhecidos, pessoas que passaram por minha existência ao longo de toda a minha vida, amigos, amores, familiares, via nitidamente todas essas pessoas felizes, sorrindo, mesmo aquelas pessoas que já não estão entre nós, e apesar de ninguém me ver ou ouvir, por mais que eu tentasse me comunicar, estavam todos lá, meu subconsciente não se esqueçeu de ninguém, me sentia perdido, assutado de tão real que era a sensação, e num relance vi um rosto que não via a tempos, ali, ao meu lado estava meu Pai, ele pôs a mão no meu ombro, e me disse com sua voz, suave e inesquecível:

-Não se preocupe, logo logo você vai entender porque está aqui, esse é um lugar para se lembrar, e um lugar para esquecer! Você precisa se desapegar, só assim poderá seguir em frente!

Hoje, vou falar apenas de algo que ainda é dificíllimo pra mim...O desapego. Com 35 anos de idade, eu ainda não aprendi a me desapegar, me apego a quase tudo, com exceção ao apego material, esse não me motiva nem um pouco, mas falo do apego emocional, me apego a pessoas, a sensações, a cheiros, a gostos, músicas, lembranças, todas essas coisas sempre me remetem a sentimentos dúbios, da euforia à melancolia.

Não consigo me desapegar daquilo que um dia foi importante pra mim de alguma maneira, insisto em manter vivo dentro de mim, as sensações que senti quando provei determinada comida, quando conheci determinada pessoa, me lembro de lugares, circunstâncias, tudo em detalhes, e isso me incomoda, muito, porque por mais que seja bom guardar boas sensações, não é nada agradável guardar as ruins, aquelas que nos fazem sentir o amargo gosto do arrependimento, da culpa e da decepção.

Acho que tudo seria muito mais simples se a gente tivesse um botãozinho na gente, que ao apertar, nos desligasse do passado, às vezes é muito fácil falar "Viva o presente" mas porque é tão difícil "viver o presente" com sentimentos enraizados em nosso coração?

Na minha pouca experiência talvez, apenas talvez, a saída esteja em aceitar esses sentimentos, deixá-los fazer parte de nossa constituição, deixar que eles entrem à vontade, mas que saiam quando quiserem, e não achar que somos "donos" deles, afinal, não somos donos nem de nós mesmos, acho que isso sim, é desapego, pelo menos eu acho, todos nós temos ao menos uma vez na vida, assuntos pendentes, grandes "?" sob nossas cabeças, que nos tiram o sono, alguns a gente consegue com um pouco de sorte resolver, outros no entanto, a gente simplesmente não consegue, e com o tempo, a gente acaba desistindo, e acredito que deve existir um momento da vida em que somos postos de frente com todos eles, e nesse momento, temos a oportunidade de "quitar nossas dívidas" com o destino, isso também é uma outra maneira de desapego.

Outra forma de desapego é aquele em que nos consentimos ou pelo menos, aceitamos melhor a morte de alguém que nos é querido, pode demorar meses, anos, décadas, mas a verdade é que nos apegamos, aceitamos que a vida segue sempre seu curso.

Assim como nos relacionamentos amorosos, quando terminamos uma relação, sentimos um verdadeiro rasgo na alma, rasgo tal que pensamos jamais que irá se remendar (Em alguns casos, realmente se torna um rasgo crônico...) até que um dia, com um pouco de paciência e força de vontade, aquele rasgo se torna apenas uma cicatriz, e um dia, ela se fecha, e até que, certo tempo depois, essa cicatriz continua lá, mas já não causa mais dor, exceto quando se machuca no mesmo lugar, aí sim, dói, dói muito, sangra talvez até mais do que na primeira ferida, e por mais que alguém diga que UM RAIO NÃO CAI DUAS VEZES NUM MESMO LUGAR, acreditem, cai sim!!

Desapegar é difícil, demanda uma enorme porção de sabedoria, de equilíbrio, mas principalmente, de vontade, precisamos muito querer deixar que a vida siga em frente, por mais que essa ou aquela situação nos possa parecer favorável, e por mais que eu ache extremamente difícil abrir mão de certas coisas, sei que é necessário sim, me lembrar, mas é ainda mais importante...deixar que as coisas se vão, que cresçam, que sigam seu próprio rumo, é preciso esquecer!!!


É preciso TOCAR O BARCO!!!