30 de out de 2010

ABNEGAÇÃO


Enfim...eis me aqui!


Longe dos ruídos e dos prantos, longe daquilo que outrora me incendiava
me lancei no mar da incerteza e de lá comtemplei o que perdi.


Num passado distante, voei como os pássaros, rastejei como uma serpente no deserto escaldante, me aventurei por mundos inimagináveis, fui ao Céu e ao Inferno, hoje estou aqui.


Sou prisioneiro de meus proprios sonhos, meu velho coração está cansado de tentar achar respostas, mas ao mesmo tempo que não tenho mais perguntas.


No vácuo dos meus sentimentos foram-se o medo, o orgulho, e agora sinto de verdade que é muito tarde para recomeçar.


Eu vi com meus proprios olhos, a vida seguindo seu curso, sem perder tempo, e sem pressa, sem se preocupar com o MEU TEMPO, a vida seguiu seu curso, todos aqueles que um dia me rodeavam, agora não passam de rostos distraídos no meio da multidão.


Meu norte já não estava mais lá, era um lugar distante, frio e seco, eu já não sinto mais a dor, meu corpo e minha mente, completamente anestesiados pelos duros golpes que desferi contra mim mesmo, sinto-me como a areia que a onda leva e não traz de volta.


Sinto que meus pés não conseguem mais tocar o chão, e que minhas mãos já não mais alcançam as estrelas, eu não sei mais como me transformar em vento.


Me desprendi de mim mesmo, fui para longe, bem longe, e não sei mais o caminho de volta pra casa, me despedi do meu sorriso, da minha canção, das minhas palavras e das minhas lágrimas.


Hoje, eis me aqui, entre ilusões e devaneios, deixei a minha criança para trás, desisti de crescer, hoje, eu me abnego do meu destino, já não sei mais pra onde seguir.

4 de out de 2010

A NOVA LEI - 2ª Parte "A Variável"


"Pressão e tempo...
Isso é tudo o que a areia precisa pra se transformar em vidro, pressão e tempo..." O Alquimista - Paulo Coelho

Durante muitas ocasiões em nossas vidas, nos deparamos com situações surpreendentes, momentos em que tudo muda, às vezes pra melhor, outras, pra pior, assim é a Lei da Vida, a possibilidade de transmutação está presente desde o momento em que abrimos os olhos no início do dia, até o instante em que lutamos para mantê-los abertos pouco antes de adormecer.

Quem, entre os trabalhadores do World Trade Center, poderia imaginar que naquela manhã do 11 de Setembro, se tornariam vítimas de loucos extremistas, e que esses loucos iriam usar aviões como mísseis? Eles não podiam imaginar, porque essa é a Variável da vida, muitos chamam de Acaso, outros de surpresa, Lei de Murphy, sorte-azar, e em outros casos, de fatalidade.

Mas a verdade é que essa força, essa LEI, é apenas um modo de se "equilibrar" as coisas, desde que nascemos, aprendemos ainda no ventre de nossa mãe, que devemos nos proteger, das adversidades , e , ao longo de nosso crescimento, desenvolvemos um instinto natural de sobrevivência, e esse instinto nos dá a impressão de segurança, de proteção, mas que pode também, se transformar em traumas, em medos.

Somos, na maioria das vezes, seres reativos, que respondem proporcionalmente às circunstâncias, mas em alguns outros momentos, não sabemos ou não conseguimos lidar com situações novas, ocasionais.

Um ator que esqueçe a fala de uma cena, precisa improvisar, um vendedor que está prestes a perder um cliente, precisa fazer algo pra reverter a situação a seu favor, um médico que opera um paciente e faz um incisão errada, precisa ter sangue-frio pra não causar um estrago ainda maior. Esses são apenas alguns exemplos das Variáveis em nosso dia a dia.

E a Variável da vida, como o nome implica, muda, exponencial e rapidamente, existem algumas pessoas que não suportam, que sucumbem, que cedem à pressão das adversidades, outras, mais preparadas, aprendem...Existem alguns segredos pra que consigamos transmutar o mero acaso em oportunidade, um deles é a preparação e o auto-conhecimento, conhecer nossos limites é essencial, e acreditem, é possível conseguir.

As variáveis podem surpreender e decepcionar, podem ser tão estimulantes como broxantes, existem pessoas que não completam determinados ciclos, que não realizam sonhos nem cumprem metas, por não estarem preparadas para receber o novo, por não estarem em sintonia com a mente, o corpo e os sentimentos.

Muitas coisas variam na vida, nossos valores, nossos humores, um amor pode variar, um sabor, um cheiro, o clima varia, até nossas escolhas variam, basta estar caminhando para topar com uma pedra ingrata no caminho, basta dizer uma palavra certa, mas na hora errada, para que tudo perca o seu valor, e então voltamos à estaca zero, por isso é preciso que estejamos sempre atentos aos sinais sutis da vida, não existe uma regra, nem mesmo a teoria da relatividade pode ser tão exata ao ponto de prever o que vêm depois da Variável, porque seu próprio conceito é relativo.

Tudo depende de nossa própria perspectiva de vida, precisamos focar, priorizar e abstrair, entrar em contato com nossa essência, e a partir do momento em que definimos o que realmente é importante pra nós, o que nos motiva e nos faz feliz, a árdua tarefa de fazer as coisas à base da tentativa e erro passa a ficar mais fácil, passamos a agir com prudencia e cautela, de maneira coerente com nossos sentimentos.

As Variáveis existem para equilibrar as coisas, para nos mostrar que não temos o controle sobre tudo, de que a partir do momento que ousamos, que nos arriscamos, e viver é arriscar, estamos expostos a todo tipo de mudança, seja ela na escala espiritual, emocional ou corporal.

Mude, sinta, faça...Cada ser humano é o macrocosmo do mundo, e o mundo está em uma CONSTANTE VARIÁVEL!!!

Toca o barco

NAMASTË

Início do Ano III - A NOVA LEI 1ª Parte "A CONSTANTE"


"Do, or do not...there is no try!"

NUNCA, e SEMPRE são as duas palavras mais ambíguas que existem, são o KARMA e o DHARMA dos sentimentos humanos, dois advérbios antônimos que dão noção de tempo, de amplitude, mas será que podem, ao mesmo tempo nos levar à ideia de vazio, de incerteza?

A partir dessas duas palavrinhas, pode-se moldar praticamente tudo o que se sente,
tudo o que se pensa, sobre qualquer coisa, sem que exatamente tenhamos a real certeza de absolutamente nada.

Quando se diz que algo
NUNCA vai acontecer, é quase como se uma verdade absoluta imperasse, e geralmente usamos para negar algo, como se nada, nenhuma força no mundo pode fazer frente à nossa afirmação, acreditamos tanto nessa verdade que às vezes negamos nosso racional, e insistimos em crer que algo não pode, ou não deve ocorrer.

Quantas e quantas vezes ouvimos as pessoas dizerem: Eu
NUNCA vou me casar, ou, eu NUNCA vou ter filhos, e até mesmo, eu NUNCA vou dexar esse emprego, e logo após um tempo, essas mesmas pessoas estão chegando em tua casa trazendo um convite de casamento, de chá de bebê, ou um currículum pra gente, curioso como o NUNCA pode ser efêmero não?

A mesmíssima coisa pode ocorrer com o
SEMPRE, e diferente do seu antônimo supracitado, cria uma ilusão de confirmação, de positividade extrema nas situações, nos dão o poder de domínio, mesmo que superficial, sobre todas as nossas decisões, quando dizemos que SEMPRE agiremos assim ou assado, que SEMPRE estaremos disponíveis para tal coisa, ou pessoa, na verdade estamos alimentando nossa vontade positiva de que aquilo ocorra com frequencia, afirmamos pra nós e para os outros que temos total controle sobre determinada situação e que aquilo não irá mudar, mas ledo, ledíssimo engano.

O
SEMPRE é tão vulnerável quanto o NUNCA, e o mais interessante, é que basta uma mudança de atitude, uma palavra, um gesto, um sentimento, para que como num passe de mágica, essas duas palavras invertam as suas posições, e então, como dizem no popular "Muita calma nessa hora".

Bom, essa é a síntese desses dois próximos posts, resolvi fazer esse pequeno prefácio pra falar que não é tão difícil aceitar as mudanças em nossas vidas, basta que entendamos a influência que essas duas palavrinhas exercem sobre nossas vidas.

O Que é uma Constante?

Segundo às Ciencias exatas e humanas, a definição para a Constante é de algo que tem um valor fixo, definido, que pode ou não pode ser detalhadamente especificado.

Então podemos dizer que existe uma Constante na vida de todos, ela é aquele pensamento que nos alimenta quando desejamos algo de maneira consciente e verdadeira, quando objetivamos nossso sucesso profissional, acadêmico ou familiar, a Constante é a "Cola" que nos prende ao nosso racional, que nos permite criar metas, que nos faz focar nossos pensamentos e sentimentos, que nos faz lutar incessantemente por um amor, pela felicidade, é a Constante que nos dá equilíbrio, que faz com que tenhamos total domínio sobre nossas ações e reações, sentimentos e emoções e consequentemente, nos guia até o sucesso.

Mas não é tarefa fácil, é preciso que pra isso tenhamos perfeita comunhão entre sonhos e objetivos, que haja um certa noção do que é real, palpável, que nossos julgamentos sejam coerentes com nossas aspirações.

Agora imagine uma situação, tente imaginar que você sonha em ter uma casa própria, quais são os passos naturais pra que isso se concretize? Trabalhar por anos a fio, trabalhar muito, economizar, economizar muito, dar uma boa entrada em um financiamento e pronto...! Seu objetivo foi conquistado, e durante esse tempo, durante toda a sua luta diária, a sua Constante, seu pensamento fixo em ter sua casa esteve ali, te motivando para que não desistisse, isso é controle, é equilíbrio, e mesmo sem você notar, você criou uma rotina, sim, a rotina é uma Constante.

Mas então, o que impede muitas pessoas de atingirem seus objetivos? Que força contrária é essa que nos compele a seguir por um caminho errado? O que torna tão difícil o nosso controle sobre as nossas ações?

Bom, essa força contrária se chama...Variável, que falarei no proximo post!



CONTINUA...