27 de set de 2009

Resignação


RESIGNAÇÃO:

"A resignação, ou ainda aceitação, na espiritualidade, na conscientização e na psicologia humana, geralmente se refere a experienciar uma situação sem a intenção de mudá-la. A aceitação não exige que a mudança seja possível ou mesmo concebível, nem necessita que a situação seja desejada ou aprovada por aqueles que a aceitam."

Bom, isso é o que diz a psicologia, talvez esse seja o problema para algumas pessoas, pra mim por exemplo, foi, por muito tempo, pensar que a gente pode mudar tudo, não só nossas atitudes, mas tudo em nossa volta, será que podemos? Sim, podemos, desde que começemos por nós mesmos, desde que essa mudança aconteça de dentro para fora, mas sem expectativas, sem cobranças, de maneira natural, mudar é bom, é sinônimo de maturidade, mas mudança a toda hora pode significar insconstância, ou até mesmo a perda do foco nos objetivos reais e práticos.

Já a algum tempo, eu costumava dizer que queria uma "rotina", um ritmo de vida um pouco mais tranquilo, mais previsível e mais controlado, e isso agora tá acontecendo, mas só se tornou realidade depois que eu parei de me cobrar, de cobrar do tempo e das circunstâncias, depois que começei a aceitar as coisas como elas são, e não como eu queria que fossem na época, e tá dando certo, tanto no trabalho, na familia, e recentemente, no campo afetivo, entendi que as coisas podem ser melhores, a partir do momento em que a gente aceita nossa própria condição, sem tentar apressar tanto as coisas, quando a gente ouve alguém falar que a gente deve se aceitar do jeito que é, parece um pensamento meio comodista, mas na verdade não é, ás vezes queremos que tudo aconteça ao mesmo tempo, mas não dá pra simplesmente "abraçar o mundo", não por falta de capacidade, mas sim porque todos temos nossos limites, e precisamos aceitá-los, isso não tem nada a ver com transpor barreiras ou vencer desafios, pois todos somos proporcionalmente capazes frente às nossas adversidades, muito pelo contrário, quando nos resignamos, aprendemos muito mais sobre nossas reais capacidades, só que de maneira equilibrada, sem os exageros que em muitas das vezes são a causa de nossas falhas.

Um exemplo básico disso, está no campo sentimental, quantas vezes nos deparamos com certas frustrações, por sempre tentar fazer um relacionamento dar certo, mas sempre acontece algo de errado, e pensamos que o problema sempre está na gente? Observando de maneira mais racional, dá pra perceber que o problema não é "com" a gente, mas vem "da" gente, tentamos fazer demais, agradar demais, ser perfeito demais, se arrumar demais, comprar presentes demais, prometer demais...E nunca é o suficiente, queremos fazer mais, mais e mais, muito mais do que realmente damos conta, daí, a gente tenta fazer tudo ao mesmo tempo, e no final, não finaliza nada, então nos frustramos, e isso pode acontecer em qualquer campo da nossa vida.

Me sinto resignado, com meus atos, minhas escolhas e principalmente, com meus objetivos, sabe aquele monte de planos que a gente sempre faz no fim do ano? Em vez de fazer um monte deles e não realizar nenhum, é muito mais fácil focar em um, pode ser muito, ter um ano inteiro pra realizar apenas uma coisa, mas como diz aquela máxima: "O que importa mesmo é a qualidade..."

Resignação requer paciência, vontade e reflexão, mas com isso ganhamos perseverança e equilibrio, a tal "mudança" que vem de dentro, é aquele olhar no espelho e se achar alguem mais bonito, por dentro e por fora, é aquele sorriso que vêm sem pedir licença, é um abraço ou beijo de "bom dia", é aceitar as coisas como são, é entender que a vida pode não ser perfeita, mas pode ser bela.


NAMASTË

WΔ££™

22 de set de 2009

UM


Quando eu voltar a ser UM, não precisarei mais encontrar meu tempo...Ele irá me achar!
Já não mais gastarei minhas lágrimas, que um dia me foram tão valiosas.

Já não sentirei as dores da ânsia, nem o medo da noite,
serei apenas EU, aquele eu esquecido, em algum ponto da história.

Me esquecerei dos olhos vermelhos, das palavras impuras, do gosto seco e amargo, que um dia experimentei sem saber.

Estarei longe, bem longe dos mistérios e das contendas, serei novamente livre como as penas que se jogam no ar.

Irei comtemplar novamente o sol, a lua e o mar, e me lembrarei de como eles um dia foram generosos comigo.

Serei eu mesmo, como sempre e como nunca, e o que é velho se encantará com o novo.

Quando eu voltar a ser UM, quero meus amigos em volta, cantando, dançando e sorrindo, e o mundo inteiro irá cantar, ainda que eu não possa ouvir todo mundo, mas lá estará meu coração.

Sentirei o vento bater em meu rosto, me fazendo lembrar que ainda sou criança, e que ainda posso sonhar.

Ouvirei novamente a música do coração, abrirei as portas e as janelas, e a luz, encontrará morada em meus olhos.

Quando eu voltar a ser UM, meu peito se encherá de alegria, e a cada novo alvorecer, verei a face de DEUS.

O desejo de viver plenamente será meu de novo, me sentirei renovado ao abraçar e ser abraçado, direi aos quatro cantos o quanto é bom sentir o amor.

E o dia em que meu coração se quebrou, minha alma se dividiu e meu pensamento se dispersou, será nada mais que uma lembrança, e então eu me esquecerei, do tempo em que TUDO ERA DOIS!


NAMASTË

WΔ££™

16 de set de 2009

Fruto proibido...o mal da humanidade


"De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás, pois no dia em que dela comeres, certamente morrerás"

Boa noite a todos, estava com saudades de escrever aqui, mas esses dias têm sido de muito trabalho (graças a Deus) bom, começo meu post de hoje com esse trecho de uma das passagens da Bíblia, falando sobre o Pecado Original, apenas para ilustrar minha postagem do dia.

Assim como na Bíblia, Eva sucumbiu aos "encantos" da serpente e desobedeceu as ordens de Deus, todos nós temos os nossos pecados que nos desolam, assombram, ou que no mínimo, incomodam nosso sono, e logo o primeiro sintoma de uma má escolha é quase unanime...O ARREPENDIMENTO!

E por mais que tentamos usar aquela frase clichê que diz : "É melhor arrepender de não ter feito algo..." Sinceramente, tem horas que eu me arrependo profundamente de certas decisões, e acredito que com todo mundo, ao menos uma vez na vida acontece assim.

Hoje eu tava dando uma passeada no orkut, e me lembrei de um episódio que aconteceu a um tempo atrás, eu estava começando a me envolver com uma pessoa, e estava feliz, tranquilo, já recuperado de um relacionamento anterior meio "conturbado", não demorou muito até que minha ex-ex descobriu através do meu Orkut (santa exposição Batman!) que eu estava namorando, e então ela ( a ex-ex) começou a me ligar, até que um tempo depois, resolvi dexar esse relacionamento novo de lado e voltei pra ela, se me arrependi? Bom, isso é complicado de responder, digamos que 50% sim e 50% não, por isso acho que toda escolha nunca é totalmente boa ou ruim, depende da maneira de como encaramos as consequencias.

Na época eu achei que era a escolha certa a se fazer, e hoje encaro de frente esse arrependimento, e não me envergonho de dizer isso, pois se eu pudesse voltar no tempo, eu com certeza faria diferente, talvez eu nem estivesse continuado com o relacionamento com a outra pessoa, mas pelo menos meu caminho seria menos "espinhoso", ou não, é dificil ficar no campo da suposição, pois isso remete a várias outras escolhas que fiz na vida, pode ser filosófico demais, mas ainda assim, acredito na máxima que diz que viver é arriscar-se, e a cada passo que damos nossas escolhas ficam cada vez mais difíceis.

Isso me leva a questionar, será que dá pra escolher NÃO ESCOLHER??? Definitivamente não, sempre vai haver um caminho a seguir, não importa quão nublado ou claro esteja esse caminho à nossa frente, pode ser que, no máximo, hajam mais de duas escolhas para uma situação, talvez o erro seja sim, aprendizado, crescimento pessoal e etc... Mas definitivamente, não deveria ser (pelo menos na prática) a melhor maneira de se aprender, mas já que não dá pra desvencilhar dessa verdadeira roleta-russa que é a vida, acho que na época de Eva e Adão as escolhas não eram tão dificeis como as de hoje, desde o curso de faculdade a fazer, Administração ou Direito? Ou qual emprego é melhor, público, ou privado? Viajar pra praia ou pro campo? Casar ou comprar uma bicilcleta? Ser ou não ser?

As más escolhas podem destruir uma única pessoa através de uma palavra, ou civilizações inteiras com um simples apertar de botão, é um trabalho árduo, nos policiar sempre para que ao menos tentemos seguir um caminho mais correto, talvez, chegue um dia em que a gente aprenda de vez, e não precisemos mais nos preocupar em tomar decisões errôneas, sem que pra isso haja a necessidade de passar o resto da vida meditando em algum templo budista por exemplo, se a gente não pode escolher nossa hora de nascer e nem ( em tese) a hora de morrer, devemos ao menos tentar escolher viver, de maneira intensa, mas saudável , consequente e consciente!

NAMASTË

WΔ££™


5 de set de 2009

Passado, presente... e FUTURO!





EU VOU MORRER!

Não, isso não é uma afirmação de quem quer tirar a própria vida, muito pelo contrário, é apenas uma afirmação que mostra de maneira simples e direta, da ÚNICA certeza que temos.



Eu li certa vez, que quanto mais a gente se preocupa com o tempo, mais nos tornamos escravos dele, atualmente, eu tenho um modo meio específico pra definir o que esse "tempo" realmente propõe, hoje penso que tempo nada mais é do que a maneira de como implicamos nossos sentimentos em cada etapa da nossa vida, complicado? Talvez, mas ao longo do post vou tentar explicar um pouco essa minha definição.
Mas é impossível tentar definir como o tempo age em nossas vidas sem colocar cada um dos processos em seu devido "eixo", por isso resolvi escrever um pouco sobre eles, pode ser que para alguns de vocês aconteça diferente, mas a essência do tempo não muda, pra todas as pessoas de todas as classes, ele acontece da mesma maneira, mas tentei fazer isso de maneira não tão linear, pegando pontos chave de minha vida, fazendo um paralelo com meus dias de hoje, e uma projeção para o que virá em seguida, e a coisa pode funcionar mais ou menos assim como um desabafo, mas na verdade é uma pequena reflexão:



(1º Elo) O PASSADO:

Esse parece ser o mais complicado entre as cadeias do tempo, pois é nele que se encontram as raízes de todos os nossos sentimentos, desde nossa infância, que se evidenciam nossos primeiros medos, alegrias e frustrações, onde se escrevem e ficam marcados os passos que damos, as primeiras escolhas sérias que fazemos na vida, o primeiro amor, o primeiro desamor, a primeira briga, o nascimento de uma amizade. Vamos crescendo, agregando valores, começamos a pensar por nós mesmos e não tanto mais por nossos pais (No meu caso minha mãe, pois perdi meu Pai muito cedo) e é aí que as coisas começam a se complicar, pois muitas vezes nos sentimos muito poderosos, quase invencíveis frente a certas situações, e isso geralmente acontece na adolescencia, onde o que eu chamo de "Senso de auto-afirmação" fala mais alto, quantas e quantas vezes deixamos de ouvir conselhos dos nossos pais ou de pessoas mais velhas e experientes e quebramos a cara??? Eu fiz isso muitas vezes, mas não só durante a adolescencia, errei muito nessa vida, mas acertei muito também, e não exatamente na mesma proporção, já me frustrei por ter feito promessas que não consegui cumprir, já senti muito orgulho de mim quando recebi uma promoção numa empresa onde trabalhei, já me decepcionei com muitos amores, mas também já decepcionei e falhei com alguns, por pura imaturidade, já me senti auto-suficiente ao ponto de achar que só eu estava certo, já briguei por injustiças, já aceitei conselhos de pessoas que eu jamais esperava que se preocupassem comigo, deixei de pensar em mim por pensar excessivamente nos outros, me arrependi de não ter me arrependido em tomar certas decisões, encontrei apoio e abrigo quando eu já não tinha mais esperanças, já passei por várias religiões, mas ainda não encontrei aquela que me completa espiritualmente, tomei bomba na 5ª série por pura vagabundagem, mas sempre fui responsável e dedicado em todos os meus empregos, já tive sonhos de ter uma familia, filhos, esposa, etc..., já chorei muitas vezes sozinho, já chorei muitas vezes acompanhado, já sorri quando não devia (ah, isso não, acho que sorrir sempre é na hora certa..rs) ja dei vexame por conta da bebida, já passei a noite de ano novo sozinho, já gastei tubos de dinheiro com roupa, já acordei e me olhei no espelho e me achei horrível, mas já me achei bonito algumas vezes também, viajei muito, conheci muitos lugares diferentes, já decepcionei minha mãe. Mas o principal, já achei que o passado deveria ser esquecido...

(2º Elo) O PRESENTE

...Hoje penso que não é bem assim, todos esses fatos foram importantes e marcantes em minha vida, e cada um deles tem um reflexo no que sou hoje, e apesar de algumas pessoas pensarem diferente, o passado é sim, muito importante, para que possamos avaliar nosso presente, e meu presente está intimamente ligado com o que eu vivi, senti e experimentei, de bom, ou de ruim, eu mudei, mudei muito, hoje eu ouço mais do que falo, e penso muito mais do que já pensei antes de agir, não me frustro pelas coisas não serem do jeito que eu queria, porque hoje sei que elas são do jeito que são, do jeito que devemos ter. Espero menos das pessoas e espero mais de mim, mas faço mais por mim, busco paz na música, minha companheira de todas as horas, ligo pra minha mãe todos os dias só pra dizer a ela que a AMO, não tenho mais o mesmo número gigantesco de amigos que eu tinha antes, mas todos os que eu tenho hoje são pessoas que posso contar a qualquer hora do dia ou da noite, não tenho mais os mesmos sonhos que tinha antes, como familia feliz, por exemplo, mas tenho outros, como ter meu próprio apartamento, onde pretendo morar sozinho, parei de beber, tô tentando parar de fumar, voltei a malhar, coloquei meu sono em dia (Graças a Deus), e por falar em Deus, voltei a conversar com Ele todos os dias, mas hoje, diferente de antes, eu não mais peço, só agradeço, por me dar a oportunidade de eu tentar me tornar uma pessoa melhor a cada dia, tenho meu erros em mente mais do que nunca, e guardo todos os meus acertos, meu bom senso, não culpo quem já errou comigo, hoje estou em paz, comigo e com todos, sem expectativas, sem aspirações, apenas com uma vontade em mente...Viver intensamente cada segundo!

(3ºElo) O FUTURO

Antes, falar de futuro pra mim era mais complicado do que do passado, mas hoje não, talvez pelo fato de eu ter feito as pazes com meu passado definitivamente, encaro o que virá pela frente de maneira mais tranquila, vejo o meu futuro de frente, não daqui a 10 anos, mas daqui a 5 minutos, onde sei que um pequeno ato meu pode mudar tudo, e por isso, mas diferente de antes, eu quero que mude, quero que nada seja igual ou previsível, se eu não tiver meu apartamento só pra mim, não ligo de dividir o aluguel com alguém, se amanhã eu não estiver mais nesse emprego, vou estar em outro, e vou estar feliz, posso mudar de cidade, de estado, de país, mas vou continuar a ser eu mesmo, e fato, vou ter que conviver comigo, então, que seja uma boa convivencia, não busco mais o amor, ele que me busque, e se um dia me achar, ótimo, mas senão, não vou morrer por causa disso, quero que minha caderneta de poupança renda muito, quero uma aposentadoria tranquila, quero viajar muito, conhecer pessoas, quero trabalhar muito, quero encontrar pessoas, falar pelo menos 03 linguas diferentes, quero escrever muito nesse blog ainda, enfim, quero que meu futuro continue incerto, mas que eu esteja cada vez mais certo do quanto ele é inevitável e bemvindo, seja ele qual for. Porque hoje, meu PASSADO e meu FUTURO nunca estiveram tão próximos do meu PRESENTE, porque hoje sei que eles são um só, eles são o que eu penso, o que eu sinto, e o que eu faço! NAMASTË

By

1 de set de 2009

Ocupe-se de viver!


Observação: Esse post deveria ter sido publicado originalmente ontem, dia 01/09, mas deu uma pane elétrica aqui e fiquei sem internet...



Viver realmente é uma arte, uma bela e difícil tarefa, no entanto acredito que pra algumas pessoas seja talvez mais dificil que bela.

Todos os dias a gente ouve falar de histórias de gente que comeu o pão que o diabo amassou e deu a volta por cima, histórias de superação que são verdadeiros exemplos, como aquela treinadora de ginástica olímpica que ficou paralítica e se tornou muito mais vitoriosa por encarar de frente suas dificuldades, ou daquele cara que saiu lá do Nordeste com uma mão na frente e outra atrás, em busca de uma vida melhor na cidade grande, pois é, as histórias são muitas, e os exemplos são vários, e toda vez que eu vejo uma delas me pergunto porque é que tem tanta gente que reclama tanto da vida???

E o que eu acho às vezes tão engraçado, é o fato de que algumas pessoas que tem uma vida até boa, que não falta nada, gente que tem uma situação financeira estável, que vêm de uma familia boa, enfim, pessoas que tem tudo pra serem felizes, e não são, reclamam de tudo, e sempre estão insatisfeitas, não sabem enxergar as verdadeiras bênçãos que existem em suas vidas.

O fato é que existem tantas possibilidades, tanto com o que se preocupar de verdade, e ainda tem gente que se queixa por tão pouco, e o pior, sem nenhuma razão, é claro que não estou generalizando, pois sei e conheço muitas e muitas pessoas que têm sim, uma razão pra se queixar, seja do salário, do chefe, ou do marido que não ajuda em casa, enquanto outras pessoas, conseguem com tão pouco, serem muito gratas com a vida, ao ponto de ultrapassarem seus proprios limites em nome de algo ainda maior que elas mesmas, um amigo meu por exemplo, o Jacques, que tem problemas sérios de audição, dificuldades para se expressar por fala, poderia ter vários motivos para se tornar uma vítima das circunstâncias, devido a todas as dificuldades , mas não, ele resolveu ser "normal" se casou ha pouco mais de 03 anos, tem dois filhos lindos, se formou com mérito em Direito pela PUC no fim do ano passado, e sempre com um sorriso no rosto e um abraço aberto, eu realmente adimiro esse cara...

Assim como queria deixar registrado aqui minha sincera adimiração à todos aqueles nesse país ou em qualquer outro, que conseguem enxergar nas adversidades não obstáculos, mas oportunidades de crescimento, e com certeza, fazem de seu mundo particular e porque não dizer, do nosso também, um lugar muito melhor de se viver.

NAMASTË

By