27 de jun de 2011

Bateria viciada...


"Existe uma verdade que insiste em permanecer longe, em silêncio, uma sensação que eu posso apenas vislumbrar, há muito tempo, quando eu ainda fazia parte do mundo dos "humanos", eu sabia exatamente do que se tratava, eu conhecia o real significado dessa palavra, mas hoje, depois de tantas coisas, eu sei apenas que se trata apenas de uma palavra...FELICIDADE!"

E apesar de muitos acharem que essa palavra seja artigo de fácil acesso, não é, requer maestria na sua condução, paciência em sua manutenção, e muita, mas muita energia para sua continuidade.

Já ouvi mais de 45.000.000 de vezes que a felicidade é um estado de espírito, mas sinceramente, acho que a felicidade é um estado de direito, afinal, se você planta tomate, é quase impossível que você colha Abacaxi, ou vice-versa, portanto, não dá pra ser feliz se não fizermos por onde...Fato!

Muita gente pode até dizer que pra ser feliz de verdade é preciso pouquíssimas coisas, mas sei que na prática o que é preciso mesmo são bem mais que um conjunto de pequenas coisas, como tolerância, equilibrio de emoções, bom censo e principalmente, afeto. E não adianta, pois se apenas uma dessas coisas está desalinhada com a outra, todo o trabalho vai por água abaixo, por exemplo, me considero uma pessoa tolerante, afetuosa e de bom censo, mas na maioria das vezes, minhas emoções estão em total desequilibrio, pra mim é cada vez mais dificil manter o emocional e o racional em harmonia, e isso é o suficiente pra colocar todas as minhas aspirações de felicidade em xeque.

É como um grande quebra-cabeças, quando está quase terminando de montar, faltando três ou menos peças, é exatamente a hora em que a gente precisa estar mais atento, pois um unico movimento pode fazer com que você "desencaixe" todas as outras, quero dizer, você pode estar a um passo da felicidade, mas se toma alguma atitude errada, por menor que seja, pode estar dando adeus a mais uma chance de ser feliz, e voltar à estaca zero, em determinado ponto da vida é algo extremamente desgastante, e é exatamente assim que eu estou me sentindo.

Acho que continuo cobrando muito de mim, mesmo sabendo que não vou jamais agradar a Gregos ou Troianos, continuo o mesmo sonhador incorrigível de sempre, confiando nas pessoas, mesmo quando elas me provam o contrário, mas continuo frustrado com expectativas não preenchidas, e algumas dessas expectativas, foram criadas aqui dentro de mim mesmo, e nisso também não mudei.

Meus pensamentos me traem, conflitando com meus ideais, me dizendo que eu preciso continuar sendo o mesmo, mas que se eu não mudar, as coisas não vão melhorar, eu não posso cobrar mais dos outros, pois sei que as pessoas podem até mudar atitudes, mas que a "essência" de cada um vai permanecer e perdurar, e isso às vezes me desanima.

Talvez eu esteja mesmo cansado, cansado por ter gastado tanta energia na hora errada, de ter usado todas as minhas cargas numa época que eu deveria ter me resguardado mais para o agora, e nesse exato agora estou me sentindo esgotado, como se o melhor de mim, ou a minha "humanidade" necessária pra receber o que eu poderia estar recebendo agora se acabou antes do tempo...Tempo, tenho ouvido tanto sobre ele, tenho ouvido tanto sobre o nosso tempo não ser o mesmo tempo de Deus, que as coisas acontecem no TEMPO certo, e que a gente tem que aceitar que as coisas tem o seu próprio, acho que tenho andado meio sem tempo, sem tempo pra entender isso tudo, antigamente era tão mais fácil, eu saía de casa, no fim de semana, sem hora pra voltar pra casa, sem me preocupar tanto com a segunda feira, mas hoje, parece que estou sendo um contraventor da lei, como se eu estivesse vivendo a vida de outra pessoa, e não a minha, ou pelo menos, não a vida que eu gostaria de estar vivendo, me sinto tão distante das coisas que eu quis pra mim um dia, das pessoas, dos sabores, dos desejos, e isso não é culpa de ninguém menos que mim mesmo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui uma idéia, que seja apenas uma palavra, uma crítica, uma expressão que venha do sentimento que essa leitura lhe trouxe à tona, vamos compartilhar juntos nossos devaneios...